Textos


                                   Para Luiz Augusto Geaquinto dos Santos

Quem disse que os amigos, os das horas mais insuspeitas,
fazem aniversário, tornam-se mais velhos?
Os amigos dobram os caprichos do tempo,
são eternos e nem desconfiam da própria imortalidade.

Muito mais que a festa, o ruidoso clamor de parabéns,
os amigos merecem o silêncio digno das catedrais,
onde possam crescer em paz, espalhar-se como hera,
viver mil vidas e talvez mil outras mais...

Quem disse que os amigos tem idade?
Os amigos são imunes aos cálculos e aos números,
os amigos são misteriosos, infinitesimais...

Mas, de todo modo, a ti, amigo, saudações,
somente porque hoje é o dia em que vieste
ao mundo que dividimos...
Sejamos sempre, portanto, amigos,
com a seriedade própria de meninos.

Poema escito em 1997.

 
alexandre gazineo
Enviado por alexandre gazineo em 12/06/2019
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Alexandre Gazineo). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários