Textos


Proclamam as igrejas
o fim do que há
crentes na falência
do ar, da terra, do mar.

O martelo que julga
avizinha o golpe certo
mas eu clamo a inocência
da alma dos puros descrentes.

Toda lei é uma variação
entre desejo e negação
condenam-se os que reflitem
sem recurso e sem perdão.

Venho sendo julgado
por juízes sem legitimação...
mulheres me apontaram os dedos
inimigos articularam destruição.

E eu sobrevivi por argumentos
graças à piedade invisível do Altissímo...
ele crê em mim e me envolve
no reino dos justos e aflitos.
alexandre gazineo
Enviado por alexandre gazineo em 08/05/2018
Alterado em 08/05/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Alexandre Gazineo). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários