Textos


É feito paisagem agreste, sem água nem fim
Esta tua beleza de mascate, de estrela a luzir
Sozinha no céu, porvir.
 
Meu sonho é te esculpir nua
Nas areias deste teu deserto ancestral
Donde viestes, desbravando Atlânticos
Viajante deste mundo teu e meu.
 
E se ancorasses na minha praia
Onde inda menino rezava a primeira missa...
Doce sacerdotisa, teu corpo inteiro no altar
Do meu querer e da minha cobiça.
alexandre gazineo
Enviado por alexandre gazineo em 16/06/2016
Alterado em 16/06/2016
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Alexandre Gazineo (www.alexandregazineo.com)). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários