Textos


Se pudesse ouvir sua voz
Ela nada mais me diria
Quedaria, sempre angústia
Morta
Emudecida
Sua voz que já não fala
Pela acústioca da vida

Melhor seria jamais ter dito
O lamento que encerras na alma
Que posso eu fazer
Desiludida amada
Para salvar-lhe das trevas
Que lhe escurecem a estrada?

Quis sempre ser livre
Não ser senhor
Posto que não creio nas pompas
Do reino distante do que não sou...
Quis apenas ser comparsa
Servir no mesmo exército valente
Em que lutamos 
Um dia
Alegremente.

Agora deserdado reinvento vidas
Que não saciam a sede de não mais ser
O homem que lhe encantou.

Perdi o consolo do seu espelho
De mirar-me e enfim me ver
Já não tenho, em verdade, uma só palavra
Morto vivo sem mais nada a dizer.

  
alexandre gazineo
Enviado por alexandre gazineo em 19/03/2015
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Alexandre Gazineo (www.alexandregazineo.com)). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários