Textos


Ninguém me ensinou a viver
Eu simplesmente vou
Vivendo
 Às vezes, morrendo
Vivo o tempo em que estou.
 
Não se podem apreender mistérios
E viver é o maior que existe
Nem a fé mais profunda
Nem o poema mais triste
Podem resumir o vácuo
Do tempo que há (mas será?).

 
Somos a ilha de Deus Pai
Enquanto cremos ser continente
E enganados, esquecemos
A dimensão exata
De ser sempre e tão somente
Gente.

 
alexandre gazineo
Enviado por alexandre gazineo em 04/08/2014
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Alexandre Gazineo (www.alexandregazineo.com)). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários