Textos


O bordado
Tecido no coração
Soma de linhas e cores
O bordado
Síntese do sonho, emoção
Desbotou!
Ficou apagado, limbo de amor
Entre esperanças e vontade
O bordado se perdeu, deixado
Ao léo pelas ruas da cidade.
E assim como o poente é momento
De despedir-se do sol justificante
As cores em mim se desbotam antes
Que a noite siga avante.
O bordado do meu eu está doente
E nem me reconheço
Como dantes.
O ladrão de sempre assaltou consciente
Minha vida, meu presente
Já nem tenho nos olhos, adiante
A morte que ora quero iminente.

 
alexandre gazineo
Enviado por alexandre gazineo em 27/01/2014
Alterado em 27/01/2014
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Alexandre Gazineo - www.alexandregazineo.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários