Textos


Eu tinha um sorriso
Foi confiscado...
Eu tinha sonhos
Foram apagados...
Eu tinha um olhar atento
Perdeu-se, entretanto
Eu tinha sempre e tanto
Tornei-me sombra, desencanto.
 
Eu era maior que todos os destinos
Agora rumino insônias
Vomito desatinos...
A mulher amada tingiu os cabelos
É loira, platinada, castanha?
Não me enxerga diante dela
Passa
Insondável estranha.
 
Tinha fé em minhas impressões
Digitais
Na chance de escapar à prisão
Sempre pronto a desenhar álibis
E a estender a mão...

A mão restou devorada pela Medusa
Senhora deusa da ingratidão...
Tinha a vida inteira à frente
Hoje nem sei se entendo
A conjugação deste triste presente.

 

alexandre gazineo
Enviado por alexandre gazineo em 08/07/2013
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Alexandre Gazineo www.alexandregazineo.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários