Textos


Foi por engano que deixaram à minha porta
Tua mensagem
Que não era para mim, nunca
Mas para algum outro
Meu vizinho embora de mim desconhecido
Feliz destinário, é certo
Do carinho nela escrito.

Não mereci de ti nenhuma mensagem

Bem o entendo
Embora agora teu nome me acompanhe
Gravado
Nestes versos sem razão.

Sei teu nome, desconheço tuas lágrimas
O doce sabor salgado que as distingue
De tantas outras lágrimas
Das minhas próprias.

Nada me tens a dizer, nem eu o espero
Cumpri a missão herdada do acaso
Dei a ele
Ao outro
A tua mensagem.

E vocês seguirão pela vida
Enquanto eu sempre espreitarei
Por outra mensagem
A perpassar sob a porta
Da mesma casa
Onde sempre estarei.



OBS: Texto escrito em 1996
 
alexandre gazineo
Enviado por alexandre gazineo em 31/01/2013
Alterado em 28/05/2013
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Citar Alexandre Gazineo e o site www.alexandregazineo.com ). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários