Textos


Houve um tempo em que acreditei...
Houve um dia em que não se fez noite
Sob a lona do circo, o riso torto
Dos anjos me convidando a voar.

Houve um tempo em que meus dedos
deslizavam maestros sobre as teclas do piano
que Deus ocultou entre as nuvens...
E as estrelas, naquele tempo,
tilintavam como moedas de cristal.

Meu olhar varava distâncias
e eu nem pensava na importância
da fé cega, do jogo, bem e mal.

O que faço agora é esticar as pernas
arrotar minha insatisfação...
Revolvem-se minhas entranhas
não me sobram mais dedos na mão.

Houve um tempo
em que o tempo não havia...
Toda esta doença, esta hipocrisia
Vou me embora pra Bahia!


 

alexandre gazineo
Enviado por alexandre gazineo em 17/05/2010
Alterado em 19/07/2019
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Alexandre Gazineo). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários