Textos




Quero ser inédito,
Santo novo em procissão...
Andar de um lado para outro
Sem identidade, sem explicação.

Em qualquer metropóle,
Não escutar bom dia nem boa noite
Desconhecido ao passante inerme
Escapar livre ao corte do açoite.

Quero ser inédito, despir passados
Sequer reconhecer meu rosto na fotografia
Meu corpo restará glorificado
Nos labirintos da minha mitologia.
alexandre gazineo
Enviado por alexandre gazineo em 27/08/2008
Alterado em 02/09/2013
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Alexandre Gazineo e o site www.alexandregazineo.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários