Meu Diário
28/01/2010 10h13
ADEUS PERNELL ROBERTS
Os nostálgicos que gostam de navegar pela Internet em busca das boas e reconfortantes memórias da infância, sabem que existe um número imenso de sites destinados à resgatar os bons momentos do cinema e da TV de antigamente, com destaque para as séries e desenhos animados dos anos 60 e 70.
Uma das produções mais representativas da TV nos anos 60 - e considerada uma das séries mais famosas de todos os tempos - foi 'BONANZA', seriado de faroeste que narra as aventuras da família Cartwright, ricos fazendeiros donos da fazenda 'Ponderosa' às voltas com bandidos, ladrões de gado, pistoleiros e muitos mais.
'BONANZA' é um exemplo de longevidade na telinha. A série iniciou-se em 1959 e durou até 1973. Foram 14 temporadas de sucesso, nas quais o pai Ben Cartwright (vivido pelo veterano Lorne Greene) e seus filhos Hoss (Dan Blocker), Little Joe (Michael Landon) e Adam (Pernell Roberts) mandavam ver no Velho Oeste.
Lamentavelmente, Pernell Roberts, que deu vida a Adam Cartwright, o mais elegante e sedutor dos filhos do velho Ben - e também bom com as armas - faleceu vítima de cancêr em 24 de janeiro de 2010, em sua residência em Malibu, Califórnia.
Pernell Roberts era o último ator ainda vivo de Bonanza. Com sua morte , finda a mítica família Cartwright que tanta alegria trouxe aos telespectores de todo o mundo.
Pernell Roberts nasceu em 18 de maio de 1928 na cidade de Waycross, Estado da Geórgia, nos Estados Unidos. Sua carreira iniciou-se no começo dos anos 50 quando atuou em peças de teatro produzidas em Washigton D.C. pelo Arena Stage Company.  Nesta fase,Roberts participou de espetáculos como A Importância de Ser Honesto ( The Importance of Being Earnest) de Oscar Wilde e de O Zoológico de Vidro (The Glass Menagerie) de Tennessee Williams.
Em 1955 ele estreou na Broadway com a peça Esta Noite em Samarkand (Tonight in Samarkand). Roberts permaneceu na Broadway até 1957, somente retornando em 1972 quando atuou ao lado de Ingrid Bergman em A Conversão do Capitão Brassbound( Captain Brassbound's Conversion) de George Bernard Shaw, vivendo o papel título.
Roberts estreou na TV em 1958 em um episódio do seriado Whirlybirds. No mesmo ano, atuou em The Sheepman um faroeste dirigido por George Sherman e estrelado por Glenn Ford e em 1959 atuou sob a batuta do celébre diretor Budd Boetticher em Ride Lonesome, onde foi coadjuvante de Randolph Scott.
Roberts atuou em BONANZA, seu trabalho mais famoso, de 1959, ano de estréia da série, até 1965, quando, segundo consta, descontente com os roteiros e a direção da série, ele deixou o seriado. Sua saída causou decepção entre os fãs, mas a série continuou, tendo sido encontrada uma 'desculpa' para o desaparecimento de Adam: ele teria se mudado para a Australia!
Segundo algumas fontes, não foi apenas por questões técnicas que Roberts teria deixado a série. Ele sempre foi um ativista atuante no campo dos direitos civis, matéria em alta discussão nos USA nos anos 60, ao lado de artistas como Joan Baez e Harry Belafonte. Roberts considerava 'BONANZA' um seriado racista e reacionário, o que o levou a abandoná-lo.
Qualquer que tenha sido a razão da sua saída voluntária do seriado, a carreira de Roberts não mais atingiu o ápice como nos tempos de 'BONANZA'. Ele passou o resto dos anos 60 e 70 fazendo aparições especiais em séries de TV, como Big Valley (também um faroeste!), Havaí 5-0 e Missão Impossível. 
Somente em 1979, Roberts volta a estrelar uma série. Foi Trapper John, M.D., no qual ele vive o papel título, o de um médico cirurgião chefe do San Francisco Memorial Hospital. A série fez relativo sucesso e teve 7 temporadas, findando em 1986.
Desade então, Roberts atuou em pequenos papéis em produções para a TV, aposentando-se definitivamente em 1990, quando fez seu último filme sob o título Donor.
Sua morte fecha ainda mais a cortina sobre os atores que marcaram a infância dos hoje já quase cinquentões.
Que Roberts cavalgue feliz pelos infindáveis campos da bela Fazenda Ponderosa!  
 

Publicado por alexandre gazineo em 28/01/2010 às 10h13
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Alexandre Gazineo). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.